Inscreva-se no Feed do Pensar Eco e receba os posts por email!

www.pensareco.com

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Sistema experimental simula ‘máquina do tempo’ para estudar futuro dos recifes brasileiros

undefinedCoral Mussismilia harttii em estado natural - Credito  Coral Vivo.jpg


Mesocosmo do Coral Vivo é tema de artigo publicado na ‘Ecology and Evolution’

O mesocosmo marinho do Projeto Coral Vivo funciona como uma “máquina do tempo”.

Resumidamente, ele é um sistema experimental projetado para simular os impactos futuros das mudanças climáticas e da poluição costeira, com uso de tanques e aquários que recebem um fluxo contínuo de água do mar diretamente de um recife de coral do Sul da Bahia. 

Imagem de satélite mostra onde fica o mesocosmos
Ele foi projetado para manter as características físico-químicas da água do mar, e, assim, buscar resultados mais realistas. Artigo sobre esse funcionamento acaba de ser aprovado na publicação “Ecology and Evolution”.

Conseguimos reproduzir e manipular nos experimentos as oscilações naturais de temperatura e pH encontradas na água do mar entre os dias e as noites, ou diante dos ciclos das marés, ou entre as estações do ano, por exemplo, o que é uma inovação para a ciência”, destaca o coordenador de Políticas Públicas do Projeto Coral Vivo, o biólogo marinho Gustavo Duarte. Instalado em Arraial d’Ajuda, Sul da Bahia, esse sistema experimental foi realizado e é mantido com o patrocínio da Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental e o copatrocínio do Arraial d’Ajuda Eco Parque, assim como os experimentos realizados nele.

Os tanques e os aquários ficam ao ar livre, distribuídos no sentido Norte-Sul para receber a luz solar de forma homogênea. O sistema é capaz de simular até três cenários futuros de aumento de temperatura ou de acidificação dos oceanos, de forma isolada ou combinados, simulando as previsões do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) da ONU.

Mesocosmo marinho do Coral Vivo simula maquina do tempo

“Para que as condições de luminosidade fiquem mais próximas daquelas que os organismos recebem no mar, é usada uma proteção de tela de nylon que atenua a intensidade da luz em 70%, como se os organismos estivessem a três metros de profundidade”, explica Duarte, que tem o mesocosmo marinho do Coral Vivo como parte de sua tese de doutorado. Com uso de sensor, foi observada a incidência média no Parque Municipal Marinho do Recife de Fora, localizado em Porto Seguro, de onde os organismos são coletados para os experimentos.

Cabe ressaltar que o sistema fica em uma das regiões de maior biodiversidade marinha do Atlântico Sul, a região dos Abrolhos. No artigo da “Ecology and Evolution”, os pesquisadores citam experimento realizado com o coralMussismilia harttii, por ser um dos principais construtores dos recifes brasileiros e pertencente a um gênero de corais que só ocorre na costa do Brasil. 

No Recife de Fora colônia de Mussismilia harttii -  Coral Vivo.

Eles observaram em análises de laboratório as variações da comunidade microbiana nos corais, que se alterou significativamente nos tratamentos elevados a +2ºC e + 4,5ºC.

undefinedResultados nos corais com os tratamentos no sistema…experimental


Sistema robusto para diferentes experimentos
Inaugurada em 2011, a estrutura do mesocosmo marinho é dividida em duas partes. A primeira tem dezesseis tanques de 130 litros cada, onde podem ser realizados experimentos de maior escala e simulação de estresses climáticos de acordo com as previsões do IPCC da ONU para as próximas décadas.  Já a segunda é composta por 48 aquários de 10 litros, nos quais esses estresses são combinados com contaminantes químicos, como o cobre e o zinco. Neles, são distribuídos os organismos recifais e realizados os experimentos.

Sobre o Projeto Coral Vivo

O Projeto Coral Vivo é patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental. Ele faz parte da Rede Biomar, junto com os projetos Albatroz, Baleia Jubarte, Golfinho Rotador e Tamar. Todos patrocinados pela Petrobras, eles atuam de forma complementar na conservação da biodiversidade marinha do Brasil, trabalhando nas áreas de proteção e pesquisa das espécies e dos habitats relacionados. As ações do Coral Vivo são viabilizadas também pelo copatrocínio do Arraial d’Ajuda Eco Parque, e realizadas pela Associação Amigos do Museu Nacional (SAMN) e pelo Instituto Coral Vivo (ICV).


 Mais informações na página

Fonte: Influência Comunicação

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Ducoco conquista certificação Rainforest de agricultura sustentável



Primeira brasileira com fazendas certificadas, empresa se compromete com sustentabilidade econômica, social e ambiental

 A Ducoco - empresa com 35 anos de tradição no setor de alimentos e bebidas derivados do coco – é a primeira empresa brasileira do agronegócio de coco a obter o selo Rainforest de agricultura sustentável, sendo também a maior fazenda de coco do mundo com esse selo.

O Rainforest Alliance Certified atesta que a empresa cumpre os pré-requisitos para a promoção e incentivo do manejo florestal e agrícola, ambientalmente corretos e economicamente viáveis, contribuindo para a preservação da biodiversidade e justiça social para que pessoas e meio ambiente prosperem juntos. Todas as sete fazendas da Ducoco, localizadas em Itarema, Itapipoca e Camocim (CE), além das linhas de produção fabril, são certificadas.

“A certificação recebida premia um trabalho que vem sendo feito desde 2013, quando a Ducoco passou a seguir rigorosamente todas as diretrizes Rainforest em suas unidades. 

Para nós é de extrema importância atestar que nosso produto é proveniente das melhores práticas agrícolas e conserva os recursos naturais, além de garantir a segurança e bem-estar dos nossos funcionários”, explica Gilberto Mendonça Lima, Diretor Agrícola da Ducoco.

O selo é renovado anualmente com novas inspeções nas fazendas, o que garante a continuidade do trabalho da empresa dentro dos padrões estabelecidos e o cumprimento dos cronogramas de melhorias.

Além do RainForest, outros selos qualificam os produtos da Companhia como o FDA (Food and Drugs Administration), dos EUA; as certificações ISO 14001, ISO 9001, IS0 22.000, FSSC 22.000 e o selo Kosher.

Com recente aporte de R$85 milhões, feito por um fundo gerido pela BRZ Investimentos, um dos projetos que a empresa tem dado especial atenção é o crescimento de sua fazenda orgânica.

Sobre a Ducoco Alimentos e Bebidas
A Ducoco é uma empresa brasileira que atua nos setores de alimentos e bebidas desde 1979 e tem em seu portfólio as marcas Ducoco e Menina. Juntas elas reúnem mais de cem produtos, todos derivados do coco – o DNA da empresa - como água de coco, leite de coco, coco ralado, óleo de coco, além de isotônico e suco, com água de coco.
A empresa emprega mais de 1.500 funcionários, que estão distribuídos em sete fazendas no Ceará, duas fábricas, localizadas em Itapipoca (CE) e Linhares (ES), três centros de distribuição e um escritório central, em São Paulo.

A Ducoco está presente nos pontos de venda de todo o território nacional e é uma das maiores exportadoras de água de coco do Brasil, fornecendo produtos para o mundo todo.

Sinônimo de alta qualidade, os produtos da empresa são aprovados pelo FDA (Food and Drugs Administration), possuem as certificações ISO 14001, ISO 9001, ISO 22.000, FSSC 22.000 e selo Kosher, além da certificação Rainforest Alliance, que visa através da promoção e incentivo do manejo florestal e agrícola, ambientalmente corretos e economicamente viáveis, contribuir para a preservação da biodiversidade e justiça social para que pessoas e meio ambiente prosperem juntos.

Fonte: MSLGROUP Espalhe


Exposição gratuita: “Linha D’Água – Viagens Oceânicas de Amyr Klink e suas lições sobre a água”- BH,SP, RJ


Exposição gratuita de fotografias passa por Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro, com um alerta para o consumo consciente da água

Palestras gratuitas com Amyr Klink também integram o projeto patrocinado pela Sotreq         

Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro receberão a exposição “Linha D’Água”, que reúne 30 fotografias do acervo do velejador Amyr Klink, destacando o uso racional da água nas expedições feitas pelo velejador. Klink já realizou mais de 40 viagens oceânicas e tornou-se referência nacional, quando se fala em consumo consciente, especialmente da água.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde é que cada pessoa gaste, somando suas atividades domésticas e de higiene, de 50 a 100 litros diários de água. 

É muito? Pouco? Quantos litros de água você gasta por dia? Seria possível viver consumindo menos de três litros por dia?O mundialmente respeitado navegador brasileiro Amyr Klink garante que sim. Há mais de 30 anos, ele passou 100 dias num barco, com um consumo diário de 2,7 litros de água. A viagem foi a primeira travessia a remo do Oceano Atlântico e até hoje o navegador brasileiro é o único homem do mundo que conseguiu completar esta façanha. A experiência deu origem ao best seller ‘Cem dias entre céu e mar’, que ficou por 31 semanas consecutivas na lista dos dez livros mais vendidos de não-ficção no Brasil.

Essas e outras curiosidades fazem da exposição “Linha D’água” um programa imperdível, mas que serve de alerta também para a necessidade de economia e do uso racional dos recursos naturais, especialmente da água. Junto à exposição de fotos, uma das principais atrações de “Linha D’Água” será o barco original I.A.T., com o qual a Travessia do Atlântico a remo foi feita, que poderá ser visto de perto pelos visitantes.

O projeto “Linha D´Água” conta ainda com um livro-catálogo da exposição e uma cartilha infantil ilustrada com conteúdo relacionado ao consumo consciente da água. O material estará à disposição dos visitantes da exposição, que conta também com visitas monitoradas para escolas.

Fotografias
“Linha D’Água – Viagens Oceânicas de Amyr Klink e suas lições sobre a água” é uma exposição fotográfica dividida em três módulos, que remetem aos barcos usados por Amyr Klink em algumas de suas principais expedições: barco a remo I.A.T., Paratii e Paratii II. Ao todo são 30 imagens, dispostas em painéis que também contém textos sobre as viagens. Todo o material expositivo é montado em base sustentável, seguindo assim os princípios do projeto, de estimular a reflexão sobre consumo consciente.

A mostra reúne imagens de autoria de Amyr Klink e também de Marina Klink, sua esposa, que desde os anos 80 já registrava belas imagens de esportes de aventura como asa-delta e competições de iatismo. Velejadora com mais de uma centena de competições no currículo, tornou-se uma das mais respeitadas fotógrafas de natureza do País. Seus primeiros registros pela Antártica aconteceram em 1995. Após 13 viagens para a região, reuniu 180 imagens no livro ‘Antártica - A Última Fronteira’.

Palestras
Nas três cidades por onde a exposição vai passar nos próximos meses – Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro – há palestras gratuitas agendadas com Amyr Klink. Ele conta sua história e fala também sobre as estratégias de consumo da água que utilizou em suas viagens, ao mostrar que planejamento, precisão e consciência são fundamentais.
Nascido em São Paulo em 1955, Amyr Klink formou-se em economia e administração, e ficou internacionalmente conhecido por suas viagens ao redor do mundo. Navegador experiente, iniciou as expedições em 1984, cumprindo a primeira travessia solitária do Atlântico Sul a remo. É autor de cinco livros, que registram algumas de suas principais aventuras, como a travessia a remo do oceano Atlântico, narrada em ‘Cem dias entre céu e mar’; a expedição de quase dois anos entre a Antártica e o Ártico, narrada em ‘Paratii: entre dois polos’; e a primeira volta ao mundo realizada nas águas da Convergência Antártica, onde estão os mares mais perigosos do planeta, narrada em ‘Mar sem fim’. Ao longo de 30 anos, já tem em seu currículo mais de 2500 palestras proferidas no Brasil e exterior.

As palestras serão gratuitas, mas é preciso retirar antecipadamente um vale-ingresso pelo site

Os vales deverão ser trocados pelo ingresso no local da palestra, no próprio dia do evento.
Confira abaixo a agenda, com as datas da exposição Linha D’Água e das palestras de Amyr Klink:

A cidade de Belo Horizonte recebe a exposição de 9 a 13 de setembro, no pátio de exposições do Centro Cultural Banco do Brasil, como parte da programação de eventos da Virada Cultural da cidade, que ocorre nos dias 12 e 13 de setembro.  A palestra com Amyr Klink será no dia 13/09, às 15h, no Teatro do Centro Cultural Banco do Brasil. Os vales-ingresso estarão disponíveis no site a partir do dia 27/08.

Em o Paulo, a exposição poderá ser conferida entre os dias 16 a 20 de setembro, no Espaço Cultural Conjunto Nacional, de quarta a sábado das 7h às 22h, e das 10h às 22h no domingo. No mesmo espaço, no dia 17/09, o público poderá conferir a palestra com Amyr Klink, às 19h30, na sala 1 do Cine Cultural. Os vales-ingresso poderão ser impressos pelo site a partir do dia 03/09.

No Rio de Janeiro, a exposição é no Forte de Copacabana, entre os dias 1º a 06 de outubro, das 10h às 18h.   Os vales-ingresso para a palestra, que será no dia 06/10, às 15h, no Auditório Santa Bárbara, estarão disponíveis a partir do dia 22/09.

Por trás do projeto
Além de Amyr Klink, outros nomes de peso se reuniram em torno do projeto Linha D’Água. A professora da Faculdade de Geografia da Universidade de São Paulo, Dra. Sueli Furlan, foi a responsável técnica pelo desenvolvimento dos textos que compõem os painéis e catálogos da exposição. Viabilizado pelo Programa Nacional de Apoio à Cultura, através da Lei Rouanet, e executado pela D’color Produções Culturais, o projeto foi inaugurado em 2014, com passagens pelas cidades de São Paulo, Itajaí e Jundiaí. A nova etapa, este ano, nas cidades de Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro, tem patrocínio da Sotreq.

Sotreq
Patrocinadora da exposição “Linha D’água – Viagens Oceânicas de Amyr Klink e suas lições sobre a água” nas cidades de Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro, a Sotreq é uma das maiores revendedoras de produtos, serviços e soluções Caterpillar do mundo. Possui mais de 40 filiais no Brasil, atuando em segmentos como construção pesada e leve, mineração, energia, petróleo e marítimo. As empresas Somov (Movimentação de Materiais), Soimpex (Comércio Exterior), Sitech (Tecnologia e Monitoramento), MDPower (Distribuidor Master da Perkins) e Radix Engenharia e Software (serviços e soluções tecnológicas), além do Instituto Social Sotreq (iSSO), pertencem ao mesmo grupo empresarial da Sotreq.

D´color Produções Culturais
A D’color é uma produtora de eventos culturais de Campinas (SP) que assessora, planeja e executa projetos culturais para o desenvolvimento social, em parceria com instituições, produtoras e artistas dos mais diversos segmentos através de leis de incentivo. Com mais de cinco anos de atuação, já produziu dezenas de espetáculos de música e artes cênicas em diferentes regiões do país.


Serviço
Agendamento e Atendimento a escolas:

O agendamento para grupos escolares nas três cidades pode ser feito pelo telefone (19) 3256-4500 ou e-mail contato@dcolor.art.br, diretamente com a equipe da D’Color Produções Culturais.

BELO HORIZONTE – 09 a 13 de setembro
Exposição Linha D’Água - “Viagens oceânicas de Amyr Klink e suas lições sobre a água”

Horário: Das 9h às 21h
Local: Pátio do CCBB BH
Endereço: Praça da Liberdade, 450 – Funcionários | Belo Horizonte – MG
Entrada franca.
Palestra com Amyr Klynk – 13/09
Horário: 15h
Local: Teatro CCBB BH
Endereço: Praça da Liberdade, 450 – Funcionários | Belo Horizonte – MG
Entrada franca, mediante retirada de vale-ingresso no site www.dcolor.art.br/ingressos, a partir do dia 27/08. No dia do evento, os vale-ingressos devem ser trocados pelo ingresso para a palestra, das 13h30 às 14h45. Os vales que não forem trocados serão inviabilizados e ficarão disponíveis para o público no local.

SÃO PAULO – 16 a 20 de setembro
Exposição Linha D’Água  - “Viagens oceânicas de Amyr Klink e suas lições sobre a água”

Horário: de segunda a sábado, das 07h às 22h, domingos e feriados das 10h às 22h
Local: Espaço Cultural Conjunto Nacional
Endereço: Avenida Paulista, nº2073. Jardim Paulista – São Paulo/SP
Entrada franca.
Palestra com Amyr Klynk – 17/09
Horário: 19h30
Local: Cine Cultura – Sala 1 | Espaço Cultural Conjunto Nacional
Endereço: Avenida Paulista, nº2073. Jardim Paulista – São Paulo/SP
Entrada franca, mediante retirada de vale-ingresso no site www.dcolor.art.br/ingressos, a partir do dia 03/09. No dia do evento, os vale-ingressos devem ser trocados pelo ingresso para a palestra. Os vales que não forem trocados serão invalidados e ficarão disponíveis para o público no local.

RIO DE JANEIRO – 01 a 06 de outubro
Exposição Linha D’Água  - “Viagens oceânicas de Amyr Klink e suas lições sobre a água”

Horário: Das 10h às 18h
Local: Forte de Copacabana
Endereço: Praça Coronel Eugênio Franco nº 1 - Posto 6 / Copacabana – Rio de Janeiro/RJ
Entrada franca.
Palestra com Amyr Klynk – 06/10
Horário: 15h
Local: Auditório Santa Bárbara - Forte de Copacabana
Endereço: Praça Coronel Eugênio Franco nº 1 - Posto 6 / Copacabana – Rio de Janeiro/RJ
Entrada franca, mediante retirada de vale-ingresso no site www.dcolor.art.br/ingressos, a partir do dia 22/09. No dia do evento, os vale-ingressos devem ser trocados pelo ingresso para a palestra. Os vales que não forem trocados serão inviabilizados e ficarão disponíveis para o público no local.

“Linha D’Água - Viagens oceânicas de Amyr Klink e suas lições sobre a água” é um projeto viabilizado pelo Programa Nacional de Apoio à Cultura, através da Lei Rouanet

Fonte: a2n Comunicação