Inscreva-se no Feed do Pensar Eco e receba os posts por email!

www.pensareco.com

domingo, 7 de março de 2010

Menos lixo, mais vida- campanha Eco do Lost in Japan!







Ao fundo, o terraço e jardins da estação de trem JR Anjo.
Cidade de Anjo, província de Aichi.
Talvez seja difícil de perceber, mas notaram que no meio da foto há uma faixa estendida, branca e laranja sob um globo terrestre? A faixa diz: Vamos começar! Diminua o lixo em 20%.

E nas ruas, a plaqueta no caminhão de lixo diz:
Se fizer, consegue! 20% a menos no volume de lixo.
E ao lado, o mascotinho da reciclagem.

Achei muito importante essa campanha levantada pelas cidades japonesas.
Cada cidade, à sua maneira, pressiona o cidadão para que o mesmo produza menos lixo.

- Pra que isso, no Japão não é tudo reciclado?
Sim, praticamente tudo. Então, porque reduzir o lixo, já que o mesmo é reciclado?

Reciclar também, de certa forma, agride a natureza. O que se poupa é a matéria-prima, mas o ato de reciclagem é um processo industrial como outro qualquer. Um processo que também gera CO2, usa água e eletricidade. E a matéria prima/resultante tem que ser transportada.
Por exemplo, no caso das garrafas pet: depois de descartadas, são recolhidas pelos caminhões e transportadas (gasta-se combustível, gera CO2). Na reciclagem são lavadas (água), esterilizadas (calor, produtos químicos), derretidas (calor), remodeladas (calor, água para resfriar). E transportadas para as indústrias de bebidas (transporte, combustível). Um processo e tanto!

O Japão é conhecido internacionalmente pela qualidade de seus produtos.
Aqui é tudo muito bonitinho, muito bem feito, acondicionado em lindas embalagens, materiais de primeira.
O capricho está presente desde o produto mais simples até o mais elaborado. O problema é justamente esse, o chamado "custo-capricho".


Estes folhetos estavam na minha caixa do correio.
Dá para notar a qualidade do material utilizado?
O papel é de muita qualidade, digno das melhores revistas.
Fiz um teste: molhei os papéis para testar a impermeabilidade dos mesmos.
Depois de secos estavam assim, impecáveis.

Não sei se você reparou na foto anterior. Mas cada folheto vem embalado em plástico.
Com certeza um capricho a mais, garante o belo visual do panfleto e confere destaque ao produto apresentado. Altíssima qualidade, mas custa caro ao meio-ambiente.

O governo japonês que acabar com isso.
Reduzir ao máximo o custo-capricho: o impacto ambiental causado pelo capricho excessivo dos produtos. No passado o capricho na produção dos produtos japoneses significava todo um diferencial positivo, que trouxe ao Japão a imagem de produzir excelentes mercadorias.
Mas hoje o planeta precisa que o custo-capricho seja diminuído. E o governo pede para que o cidadão opte menos por produtos descartáveis e fique com os retornáveis de longa duração.

Alguns prédios e residências, por medidas próprias, já proibiram a recepção desse tipo de panfleto.
Recicla-se tudo (como de fato acontece). Mas o custo ambiental para reciclar também é alto.


Este biscoito eu confesso que adoro.
De trigo integral, com recheio de baunilha. Uma delícia.

Só que estes biscoitos estão na mira do governo: note que cada biscoito tem uma embalagem própria.Ou seja, um saco de biscoitos cheio de saquinhos de biscoito.
Gera muito lixo, o "custo-capricho" é alto.
Já troquei por um que vem em caixinha, sem embalar.
É mais feio, menos prático, claro. Mas é melhor assim.

As prefeituras agora cobram caro das empresas o recolhimento de lixo. Altas quantidades geram uma taxa alta, com multas para quem ultrapassar a "quantidade recomendada" de lixo. Essa medida visa reduzir a quantidade de lixo gerada em escritórios, comércio e indústria. Está em estudo a aplicação dessa regra para os cidadãos comuns.


Algumas dicas para diminuir seu lixo.
* Prefira produtos que contenham refil. Assim você diminui a quantidade de embalagens utilizadas.
* Use sua garrafa pet depois de vazia (caso você não tenha serviço de reciclagem).
Seja criativo e invente utilizações. E dê preferência às retornáveis de vidro.
* Menos desperdício de comida. Jogar comida fora é pecado.
* Se tiver plantas em casa, jardim, faça uma composteira para seu lixo orgânico.
* Compre menos bugiganga (faça como muitos japoneses: se te der coceira na mão pra comprar uma coisa que logo vai ficar encostada, pegue o seu celular, tire fotos do produto. Dai quando você lembrar do produto, veja a foto até enjoar).
* Doe suas roupas usadas. Sempre tem alguém que precisa.
* Pilhas, baterias, cartuchos de impressoras, etc - Dê preferência aos recarregáveis.
* Em vez de imprimir um monte de baboseiras, conserve tudo guardado no próprio pc e armazenado na internet (há muitos serviços em nuvem que servem para armazenar documentos. E são grátis).

E para todos os amigos, que moram no Brasil, Japão, Portugal, vamos entrar nessa campanha e tentar reduzir um pouco o nosso lixo de cada dia?
 
Fonte: Blog Lost in Japan , do Alexandre Mauj
 
 Gostaram??? Eu adorei como sempre!!!
 
Alê, anjo bom, obrigada por citar meu blog no final da sua postagem...Tenho muita honra em ser sua amiga e poder dividir experiências de lugares tão afastados, feito o Japão. 
   Bjkasss
                      Érica Sena

2 comentários:

  1. Amei tudo no blog e vou indo lá ver o do seu amigo tb.Parabéns pelas postagens. Estou ingatinhando em relação a reciclagens, mas estou tentando levar estas informações para meus alunos do tempo integral.Venha conhecer meu projeto recicriar no blog linguagemeafins.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu q tenho orgulho de ser seu amigo, Érica.
    O tanto que aprendo com vc, o seu bom astral e bom coração.

    Eu tenho HONRA de ser seu amigo!
    Bjos anjo bom! Te adoro

    ResponderExcluir

Pensar Eco agradece sua visita!
Comente, sugira, critique, enfim, participe!!! Isso é muito importante!
Abs,
Érica Sena
Pensar Eco

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...